segunda-feira, 23 de novembro de 2009

POR QUESTÕES TÉCNICAS,
O
BALAIO (SÓ) VOLTARÁ A SER ATUALIZADO
NA PRÓXIMA QUINTA-FEIRA
(OU ANTES, SE POSSÍVEL)
<><><>
Noite estrelada
(1889)
VINCENT VAN GOGH


BALAIO PORRETA 1986
n° 2851
Natal, 23 de novembro de 2009

RELENDO GASTON BACHELARD (1884-1962):
A verdadeira poesia é uma função de despertar.
(A água e os sonhos)
O passado de nossa alma é uma água profunda.
(A água e os sonhos)
Os poetas sempre imaginarão mais rápido
que aqueles que os observam imaginar.
(A poética do devaneio)
Há idéias que sonham.
Certas teorias que se acreditam científicas,
são vastos devaneios, devaneios sem limite.
(A poética do espaço)
O sonho é mais forte do que a experiência.
(A psicanálise do fogo)


CONTINUA NA PRÓXIMA
Moacy Cirne
[ in Cinema Pax, 1983 ]

o seriado que eu vivi
não teve fim,
acabou,
continua na próxima semana
com a dor que
ficou.



O MELHOR DA MÚSICA BRASILEIRA DO SÉCULO XX
segundo a opinião de 330 leitores e/ou amigos
do nosso jornalzine, entre os quais
professores, estudantes,
poetas & outros

[ in Balaio n° 1268, de 13 de abril de 2000 ]

1. Asa branca
(Luiz Gonzaga & Humberto Teixeira, 1947), 139 votos

2. Carinhoso
(Pixinguinha, 1928), 138

3. As rosas não falam
(Cartola, 1976), 102

4. Eu sei que vou te amar
(Tom Jobim & Vinicius de Moraes, 1959), 81

5. Construção
(Chico Buarque, 1971), 77

6. Águas de março
(Tom Jobim, 1972), 74

7. Aquarela do Brasil (Ary Barroso, 1939), 73

8. Chega de saudade (Tom Jobim & V. de Moraes, 1958), 65

9. Travessia (Milton Nascimento & Fernando Brant, 1967), 63

10. Lamentos (Pixinguinha, 1928),
Trem das onze (Adoniran Barbosa, 1965),
Foi um rio que passou em minha vida
(Paulinho da Viola, 1970), 60 citações

E mais:

O mundo é um moinho (Cartola, 1976), 59 votos

Brasileirinho (Waldir Azevedo, 1944), 58

Nervos de aço (Lupicínio Rodrigues, 1947), 55

Rosa (Pixinguinha, 1917), 54

Feitio de oração (Noel Rosa & Vadico, 1933), 53

Luar do sertão (João Pernambucano
& Catulo da Paixão Cearense, 1914), 52

Sampa (Caetano Veloso, 1978), 49
Odeon (Ernesto Nazareth, 1910)

e Domingo no parque (Gilberto Gil, 1967), 47 citações


17 comentários:

nina rizzi disse...

Bm dia,

Aabei de ouvir "odeon" com o Waldir Azevedo, o cabra se garante, né.

Seu poema, de uma beleza disritmica... com a minha tela preferida de Van Gogh e a última citação de Bachelard, me coloca prontinha pra ficar de molho pelo menos três dias: vou-me embora pra santana, lá tem o melhor assentamento do nordeste.

um sopro.

Adriana Godoy disse...

É uma das tarefas mais árduas escolher as dez melhores. Não concordo inteiramente com a seleção, mas são todas música de alta qualidade. Beijo.

Jens disse...

Oi Moacy.
É sempre complicado elaborar listas dos melhores disto ou daquilo, sejam livros, filmes ou músicas. Sempre vai sobrar ou faltar algo, de acordo com as idiossincracias de cada ouvinte, leitor ou telespectador. Por exemplo, a minha lista das 10 melhores músicas brasileiras do século XX deve ter no mínimo umas 50.
***
Gostei bastante do teu poema.
***
Inté quinta-feira. Ou antes.
***
No mais, beleza, o Flu!!!

Adrianna Coelho disse...


É bom que continue na próxima. Sempre. É bom que Moacy continue. :)

xeros!

Pedrita disse...

espero q os problemas técnicos se resolvam. eu gosto dessa tela do van gogh em me lembram 2 filmes, um sobre o van gogh e um episódio do maravilhoso sonhos do kurosawa q reprisava esses dias nos canais hbo. das músicas desse período gosto dos compositores camargo guarnieri, villa-lobos e gilberto mendes. sem falar em outros compositores eruditos.

Francisco Sobreira disse...

Que bom quando há filósofos que gostam de poesia e sabem avaliá-la. Ainda bem que o seu blogue vai parar esses dias por motivos técnicos; pior seria se fosse por problemas de saúde do editor. Aguardando a sua volta, um abraço.

DAMATA disse...

Reflexão sobre a Poesia

Penso que a obra de arte o cinema e a poesia atual - em particular, está acima da poesia, enquanto realidade de uma poesis. Uma poesia adjetivada. Uma poesia conceitual. O critico italiano Benedetto Croce já vislumbrava essa tendência em Dante. Depois essa tendência foi acentuada. Formaram-se os nichos. Escrevo para uma cátedra. Escrevo muitas vezes sobre algo que não entendo. Ou faço, como identificou Jairo/François, uma liquidificalização da poesia. Alquimisticamente transformo tudo. Para além, muito além da poesia.
Os críticos fazem outra coisa. Filosofam sobre o que a poesia já filosofou. Pound leva essa tendência ao extremo, e deseja uma crítica científica. Perde a poesia. Perde a obra de arte quando não comunica. E ficamos cada vez mais solitários.

Assis Freitas disse...

O seriado no Seridó ficou na dor. Curioso que Pax se proliferou como nome de cinema e também de funerária. Até o próximo.

Marcelo Novaes disse...

Moa,

Belas as citações de Bachelard (o poeta dos elementos).


No mais, somos tão pródigos em boas músicas, que daria para fazer uma fantástica lista de cem.




Abração,







Marcelo.

Milton Ribeiro disse...

Aviso: não se surpreenda quando amanhã entrar um comentário teu em meu blog. É que andei fazendo umas importações e ele veio junto...

Abraço.

Milton Ribeiro disse...

Essa lista aí dá de dez na da revista!

NEEEEEEENNNSEEEEEEE!!!

pituleira disse...

Moacy,estou torcendo pelo futebol carioca.Vascão campeão.Flu e Bota não vão cair,oFla,bom o Fla se fôda.Olha cara, essa seleção de músicas é fantastica.Mas "As rosas não falam" e "O mundo é um moinho" são demais.Um abraço...

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Oi meu caro, gostei da lista das melhores musicas brasileiras do seculo XX, felizmente algumas tambem sao minhas. Vamos esperar o próximo Balaio com saudade...
Kandandu

P.S.(Deixei, no poste do CAN 2010, uma listinha de alguns clubes do futebol angolano.)

Grupo Casarão de Poesia disse...

amoooooo bachelard!!!!

belo balaio!

Cássio Amaral disse...

Sensei Moa,

Fagulho risco phósforo
explodo a esmo
na boca do poema.

Cássio Amaral

Braços & muita luz.

líria porto disse...

cheguei já é noite - consolo-me em te esperar até quinta ouvindo algumas músicas desta lista - por sinal, todas excelentes!

teu poema - queria tê-lo escrito!

ah, vincent e essa noite estrelada - belíssimo!

besos

*

Nivaldete disse...

Bachelard..., um manancial.
abraços.